GUIA DE LEITURA

Se você me perguntasse quais textos ler, eu diria para CLICAR AQUI e achar uns 20 e poucos que eu classifiquei como os melhores. Mas vão alguns de que eu particularmente gosto (e que fizeram algum sucesso):

Caritas et scientia
(as saudades da minha escola)
A-Ventura de Novembro
(o retrato de um coração partido)
Vigília
(os sonhos nos enganam...)
Sairei para a boate e encontrarei o amor da minha vida
(ou "elucubrações esperançosas")
(a afeição por desconhecidos)
A tentação de Mãe Valéria
(trago a pessoa amada em três dias)
A nostalgia do que não tive
(a nostalgia do que não tive)

domingo, 1 de abril de 2007

Quando olho para frente.

Quando olho pra frente, sinceramente não sei

Não sei se virá, não sei se não virá.
Não sei se vou até lá, ou se fico por acá.
Não sei se corro ou se choro,
Não sei se respiro e revigoro.

Não sei se lá é claro ou escuro,
Não sei se para seguir estou maduro.
Não sei se lá há amor ou ternura,
nem se vale a pena essa procura.

Sei que nada sabem sobre
aqueles que tentam prever.
Se é só a Ele que cabe determinar,
quem sou eu para tentar advinhar?

Olhar para frente pode trazer um desvio,
que não ajuda, mas traz fastio.
Esse amanhã só me traz interrogação...
Bah! Melhor viver, com pé no chão.
(e ** na mão, é claro)

3 comentários:

Julia disse...

A duvida é muito chata,mas sem ela seria impossivel chegar a algum lugar... =)
Te amo ;*

Daniel disse...

Gostei. Simples, mas, com quesões que eram, são e serão sempre atuais.
Mas, até por isso, batido. :)

Bem escrito, no entanto.

Paulinha Flores disse...

Nossa, gostei Drummond. Só meio dispensável o comentariozinho do final, né? Aquele que não faz parte do poema... =P
Mas fora isso, adorei, menino talentoso! beijão