GUIA DE LEITURA

Se você me perguntasse quais textos ler, eu diria para CLICAR AQUI e achar uns 20 e poucos que eu classifiquei como os melhores. Mas vão alguns de que eu particularmente gosto (e que fizeram algum sucesso):

Caritas et scientia
(as saudades da minha escola)
A-Ventura de Novembro
(o retrato de um coração partido)
Vigília
(os sonhos nos enganam...)
Sairei para a boate e encontrarei o amor da minha vida
(ou "elucubrações esperançosas")
(a afeição por desconhecidos)
A tentação de Mãe Valéria
(trago a pessoa amada em três dias)
A nostalgia do que não tive
(a nostalgia do que não tive)

quarta-feira, 7 de maio de 2008

RAPIDINHAS

TEMPERO CARIOCA
Saiu no Anselmo Gois, do jornal O GLOBO, em 15/4/2008:
"Alô, madames!
Acaba de nascer no Leblon, Zona Sul do Rio, uma grife especializada em roupas para...empregadas. É a Tempero Carioca, das sócias Astrid e Sara Rua. Só vai vender uniformes fashion para domésticas, babás, acompanhantes e afins."
P*** que pariu! Daqui a pouco essas madames vão fazer disputinha para ver quem tem a babá mais bem vestida da parada... só têm que tomar cuidado para a doméstica não despertar a atenção libidinosa do marido, ou na Zona Sul do Rio de Janeiro vai surgir uma loja feita para madames com aquele par de acessórios na cabeça: uma loja especializada em aumentar a altura das portas e o pé-direito dos apartamentos.


ESPELHO ÍNTIMO
Após longa caminhada pela Lagoa, surgiu uma boa idéia de ir a uma famosa rede de sorveterias do Rio de Janeiro. Juro que não esperava rir tanto lá dentro. Foi o seguinte: eu e meu amigo que é testemunha dessa história pedimos nossos picolés e ficamos matando o calor divagando o olhar pela loja, até que em certa hora nossos olhos, quase que simultaneamente, foram de encontro à seguinte plaquinha presa acima de uma geladeira:
"VEJA AQUI O TAMANHO DA SUA BOLA".
Era uma referência a um mostruário com imitações plásticas das bolas de sorvete.
Não conseguimos segurar o riso, que foi estrondoso e vexativo. Saímos correndo da loja e rimos por um quarteirão inteiro, igual dois loucos na rua. Mas isso não importa.
E então eu estava pensando: e no dia em que uma granja resolver colocar mostruários de frangos recém-natos. Nem o Siguimundo explica.


ELEVADOR DE MATERNIDADE
Um fenômeno da criação publicitária:
"Cursos para casais grávidos"
Poderiam expressar de uma forma menos bizarra a idéia de que a gravidez passa pela esfera do homem e da mulher né?
"Cuidado com o seu animalzinho no elevador!" (informe da fabricante do elevador)
Puta merda, where in hell alguém vai levar animalzinho para a maternidade e ainda precisar ter cuidados como "mantenha-o no seu colo", "não deixe que ele suje o ambiente" e etc?

5 comentários:

Jessica Ricci disse...

Felipe, vim aqui pra falar que eu adorei seus textos, sou aluna da professora Tati de portugues da sua ex-escola, ela que me apresentou seu blog, mas agora creio que voltarei aqui sempre. parabéns.

Thiago Milagres ALQ disse...

Pelo texto, você está de parabens.

Anônimo disse...

cabrito, cabrita, mijou na salsixa.

Anna Carolina disse...

Fiz hoje uma prova da professora tati, como disse a Jéssica, adorei seus textos.
Parabéns.

Gabriel Botelho disse...

expropriação revolucionaria uhauahuahuah foda...