GUIA DE LEITURA

Se você me perguntasse quais textos ler, eu diria para CLICAR AQUI e achar uns 20 e poucos que eu classifiquei como os melhores. Mas vão alguns de que eu particularmente gosto (e que fizeram algum sucesso):

Caritas et scientia
(as saudades da minha escola)
A-Ventura de Novembro
(o retrato de um coração partido)
Vigília
(os sonhos nos enganam...)
Sairei para a boate e encontrarei o amor da minha vida
(ou "elucubrações esperançosas")
(a afeição por desconhecidos)
A tentação de Mãe Valéria
(trago a pessoa amada em três dias)
A nostalgia do que não tive
(a nostalgia do que não tive)

quarta-feira, 2 de abril de 2008

"JÁ ROUBEI NAS LOJAS AMERICANAS"

Não. Eu nunca roubei nas Lojas Americanas. Nem passou perto.

Como uma professora bem disse certa vez, o momento que separa o não-roubo do roubo é o da hora em que a torcida do Flamengo vem toda em cima de você olhar o que você está fazendo.
Eu realmente tenho medo da torcida do Flamengo, mas, mais do que isso, hoje incorporei o valor de não roubar como algo que independe do fato de alguém poder observar meu ato ou das possíveis sanções externas que venham a decorrer dessa incivilidade.

Muito me surpreendeu a existência no orkut de uma comunidade de nome "LOJAS AMERICANAS. VOCÊ JÁ FURTOU?", que reúne mais de 1100 membros numa celebração cinicamente ingênua ao ato ali glorificado de "subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel".

Não consigo ver orgulho nisso, mas tem gente ali com uma tremenda pose de malandro. Se a comunidade servisse apenas para as pessoas contarem peripécias de infância, como muitas realmente fazem, em que tal atitude não pode ser vista como mau-caratismo, mas como inconseqüência e imaturidade, até iria. Mas não. As pessoas, que certamente já não são mais crianças, ali contam o que fizeram na semana passada e o que ainda pretendem fazer.

Certas coisas me chamaram a atenção:

"O meu foi um cavaleiros do zodiaco isso foi a muito tempo, e quando muleque ja tinha as manhas todas, comprar besteiras para pegar a sacola e botar tudo dentro e sair na maior .. esse foi o meu maior furto e o seu ?" Anônimo.
Roubar brinquedo dos grandes já é sacanagem.

"La tinha bala a peso, eu pegava uns 50 gramas de balas pesava e pagava, depois com a sacola aberta eu topava de confeito e chocolates, qualquer coisa ja tava pago mermo. hehehe" Não-anônimo.
Juro que esse "hehehe" foi a pior coisa.

"Foi só uma vez qd tinha uns 12 anos, mas peguei sonho de valsa, batom, creme de cabelo e lápis de olho. Fui uma 2ª vez, mas fui pega! Nunca mais voltei..." Anônimo
A didática da sanção, vulgo aprender na porrada.

"Caraca, amei essa comunidade, pq eu e minha prima qndo eramos pequenas, tinhamos mania de comer tudo qnto era tipo de bala de lá, minha tia qndo nos via fazendo isso ficava pocessa da vida. Até q um belo dia fomos eu, minha prima e meu irmão, (mas nós exageramos na dose), cada um encheu q camisa q estava vestido (sem tirar a blusa) de balas, doces, chocolates e etc e saimos na maior cara de pau. Já na rua, qndo minha tia viu nossas blusas na mesma hora mandou-nos voltar. E o mico de devolver aquilo tudo, ai q horror, foi terrível, nunca mais me esqueço desse dia. Até hoje qndo lembramos disso ficamos rindo muito, mas na hora foi desesperador, mas passou e conseguimos entregar tudo (rsrsrs). Mas tb acho q a criança q nunca roubou uma juquinha se quer das lojas americanas, é pq não teve infância. Sem querer incentivar ninguém." Anônimo
Com essa tia, até o juiz Lalau devolve o que roubou sem pestanejar.

"tipo eh serio... fora um monte de balas e chocolates qnd vou pro cinema faço a feira o meu maior foi sei lah lembro mais naum" Não-anônimo
Repare no tempo verbal do verbo ir.

"peguei um mentos que já estava aberto e comi. dah um pso na consciencia, mas da proxima vez vou ver se dah pra pegar um inteiro, se tiver coragem eh claro! u,u" Não-anônimo
Não ficou satisfeito.

" ja roubei uam bola lah, eu lembro q a bola custava uns 20 conto!!auHAuahUAHuahUAHUa!!foi meu maior furto!!!" Não-anônimo
Legal hein cara!


"Gente naum é por nada mais acho que barrei vcs!!Começo com as guloseimas,parto p/ folhas de ficharios.canetas,lapiseiras(material escolar),produtos de beleza,bonequinho furby(custava na época R$150,00),cartoes de aniversarios.....que vergoinha,paro por aki!!" Não-anônimo
Bonequinho Furby já foi demais, convenhamos. Esses olhos vivos dele tem mais impacto do que "sorria, você está sendo filmado"

"Já roubeu bonecas, coisas da barbie, coisas para cabelo, mas hoje em dia não tenho mais essa cara de pau não." Não-anônimo
É realmente uma questão de cara de pau?

"mas um amigo meu já roubou 7 dvds em um dia só, e o amigo dele já colocou um dvd player que tava em cima das caixas dentro do bag do violao..." Não-anônimo
Diga-me com quem andas, ...

"porra ces são fracos... já roubei um dvd e um cd...é facil só raspar a paradinha do dvd(mas tem q ser vagabundo) com um cartão(tipo riocard q nem o meu) e pegar o cd pu dvd enfiar na mochila e sartar fora!!!!" Não-anônimo
Orkut, a escola do crime.

"um celular com um cartão de crédito fake ;X" Anônimo
Esse roubou as Lojas Americanas e mais alguém, né...

"Eu já catei um DVD lá mas não brigaram comigo pq sou filho do gerente" Anônimo
Santo de casa não faz milagre.

"Eu trabalhava lá e digamos q eu num gastava dinheiro com lanche... :D" Não-anônimo.
Esse merecia ir pro quadro "Funcionário do mês."

"para mim foi um cd do linkin park foi massa bote dentro da minha camisa de manga comprida o alame estava com defeito ai eu comprei um cd para a minha mãe ainda possima robei um cd do linkin park" Não-anônimo
Essa certamente me lembrou "meu guri" do Chico Buarque. "Chega suado e veloz do batente e traz sempre um presente pra me encabular."

"Ja tentei Sair Com um PS-2 mas o Seguranca Disse q eu so sairia se Pegasse Um pra ele xD Ai eh Fodz" Não-anônimo
É aquele papo: você tem que me ajudar para eu te ajudar.

"To pegando todo dia um boneco dos cavaleiros dos zodiaco, original. Que custam 110 reais. Furta e uma palavra muuito forte, vamos dz q eu to pegando oq a sociedade me deve ;D." Não-anônimo
Essa realmente me chocou. Como se não bastasse o ato de furtar ser praticado diariamente, como quem monta uma coleção, o rapaz ainda argumenta mal e porcamente de forma a tentar justificar seus furtos.
Aliás, começa dizendo que ele não pratica furtos, pois esse é um termo muito forte. Pô... vai dizer que é expropriação revolucionária? São outros tempos, meu camarada.
Vem o absurdo: ele só está pegando o que a sociedade lhe deve. Pergunto-me em que o rapaz foi lesado para merecer reparação? De que lógica ele parte... a lógica do pobre coitado? A lógica da compensação? Bem, acredito que lógica da compensação não parece ser válida se praticada de forma não-institucionalizada.
Mas então... desde quando a sociedade deve um boneco do Cavaleiro do Zodíaco a alguém? Daqui a pouco vem gente dizer que a sociedade deve um Rolex a todo mundo. Volto à pergunta: de que lógica ele parte? Não parte de lógica nenhuma, de ideologia nenhuma. Faz o furto e tenta justificar com qualquer porcaria de argumento. Totalmente ilegítimo. Meu Deus... quando eu leio esse ";D" minha raiva aumenta ainda mais.

Alarme PIPIPIPIPIPI de porta para todos esses aí. Tenha dó.
Que venha a torcida do Flamengo.


A SE PENSAR...
Porque o crime de pirataria, hoje tão comum e praticado, não é tão estigmatizado? De maneira essencial, ele é um roubo. No entanto, creio que ele vem se tornando legítimo, por significar fator de não-alienação cultural/informacional a muitas(quase todas) pessoas. Nesse sentido, para amenizar o problema, vale levantar também as iniciativas não apenas do Radiohead, com o inovador sistema de lançamento do último disco, como também das várias empresas que desenvolvem software livre e nem por isso logram insucesso financeiro.

21 comentários:

Alvaro disse...

Olha, preciso dizer que esse foi um dos melhores posts dos últimos tempos! Bonequinho Furby com foto e tudo e "Funcionário do mês" foram impagáveis!

O que dizer do resto? O rapaz credor da sociedade devia ler Kant. Isso claro, se ele não morresse de xilique antes que qq um conseguisse terminar de propor algo assim.

Caronte disse...

Mas, Alvaro, tem que dizer pro rapaz onde ele rouba esse tal de Kant, se não nem rola.

Mas eu não acho ele de todo errado não... eu sempre achei que a sociedade me deve uma Ferrari... aliás, alguém sabe onde o Romário mora e me empreste um AR-15, por favor.

Muito bom texto e, para mim, o melhor é o final. De certa forma, mesmo argumentando bem e de forma coerente, como todos nós podemos fazer, enquanto praticarmos este ilícito, somos hipócritas por definição.

Pedroca disse...

Texto genial como não havia há um tempo!

O argumento do último vai para o caderninho de coisas cinematográficas:o egoísta Hobin Wood do Zodíaco - el justiciero que rouba dos americanos e não doa nada pra ninguém senão ele mesmo. Tão delicioso quanto aquele cláááássico do cinema baiano protagonizado pela Carla Perez, "Cinderela Baiana".

Sempre quis saber se aqueles aparelhos que supostamente reconhecem um artigo furtado e apitam funcionam mesmo ou têm função placebo; só efeito psicológico. Eu, certinho do jeito que sou, sempre fico tenso ao passar por aquilo, tento imaginar el Juticiero.

Juro que quando eu não tiver nada pra fazer, vou para a "Americanas" mais próxima observar as pessoas.

Felipe Drummond disse...

não é possível que tenham gostado de um texto tão en passant como esse.

Anônimo disse...

;D

Julia Leal disse...

Huahuah muito bom!
Suas observações foram ótimas =P
Povo sem noção
Beijo

MULHER. MÃE. PROFESSORA. EDUCADORA. disse...

Meu lindo, como não é possível gostar de um texto como esse? Por que você o considera tão... "simples"?
Eu não só adorei o texto, Felipe. A temática me encantou também. É preciosa. É pertinente e ao mesmo tempo irreverente. Fico imaginando o que essas pessoas pensam sobre o que lêem nos jornais. O que fariam se chegassem ao poder? Como educam seus filhos? Quais são seus reais princípios? Todas essas perguntas são bem básicas, bem "lugar comum", mas se nem os princípios básicos da civilização, da vida em sociedade, não temos internalizados, como podemos querer ir além?

Se você me permitir, irei utilizá-lo no colégio. Lógico que colocando o grande autor e a referência!

Cissa disse...

a existência de uma comunidade desse tipo só escancara a triste realidade de q as pessoas estão perdendo a noção do q é certo e do q é errado!começa com "pequenas" coisas como furto e vai crescendo pra assassinato (vide o show q virou o caso Isabella)...
É uma lástima!!!
A única parte boa é ver q ainda há poucas pessoas, como vc felipe, com um grande caráter e base moral q sabem q roubar qq coisa em qq lugar É CRIME!!!
Nem tudo está perdido...só uns três quartos da raça humana.

Anônimo disse...

Concordo com todos os minímos detalhes observados, mas o que me deixa mais aborrcida é você falar dessas pessoas como se elas fossem " hipócritas " se esquecendo que você não está sendo nem um pouco correto ao falar da torcida do flamengo.
Quem está sendo hipócrito agora?

Anônimo disse...

Seu texto é imprecionante, fazendo qualquer pessoa refletir a partir de coisas simples.
Ainda não entendi como as pessoas conseguem se achar tão boas, quando estão praticando um ato que pode se procriar e tornar-se uma ato maior ainda no futuro.
Amanha farei uma prova com esse texto, e quando a professora tatiane leu esse texto em sala, me fez refletir muit..
Parabens.
Uma aluna do csa.

Isabella disse...

Realmente me diverti lendo esse texto.E olha,ele estará na minha prova amanhã.Parabéns Felipe,se superando a cada dia mais.

Felipe Drummond disse...

Juro que não esperava tão boa repercussão desse texto, muito menos que ele fosse fazer parte de uma prova. Fico curioso para saber como foi... hahahaha

Obrigado a todos que comentaram e sintam-se a vontade para trocar idéias, conversar no msn, enfim...

Felipe

Felipe Drummond disse...

Em relação ao comentário do "hipócrito", a menção à torcida do flamengo se dá não pela sua qualidade, caráter, ou qualquer outro aspecto desse tipo, mas tão somente pela sua impressionante e indiscutível QUANTIDADE.
mania de perseguição, não.

Paula disse...

Bizarro isso. Eu estava tranqüila tendo minha aula de Teoria Geral do Estado uma vez, quando o professor estava fazendo umas perguntas aleatórias para a turma, e uma delas foi justamente essa. Ele disse assim, com uma cara meio provocativa à la Evaldo: "Mas gente, quem nunca surrupiou nada das Lojas Americanas?". E me lembro de ter ficado abismada com o número de pessoas que levantou a mão (fora as que não tiveram coragem de o fazer, né), que foram tipo umas 15. E algumas ainda viraram para os que não tinham levantado, como eu, e falaram: "Ahh até parece! Nem uma balinha?? Mentira!". Chego hoje no seu blog e leio esse seu texto, sem esperar. Estou revoltada com o mundo. Às vezes chego a ter um pequeno surto e penso seriamente se não sou eu que deveria estar aderindo a essa "tendência", que não é nada nova. Se não sou eu a errada em não me corromper. Mas a esperança não morre jamais e eu ainda acredito no poder da Lei e da Justiça...

Isabella disse...

HUAHUAHUHAUAUHA
Imagino sua curiosidade quanto a prova,estava difícil,afinal,Tatiane.Mas me diverti fazendo,isso valeu a pena. Adoraria trocar idéias no msn. Qualquer coisa pode adicionar,é igual o e-mail.

beijos

Felipe Drummond disse...

entao fale o email

o meu msn é

ffapd@ig.com.br

Môniica disse...

Ahh é,me desculpe.Escrevi com tanta pressa que acabei esquecendo. O meu msn é isabella_estabile@hotmail.com
Eu te adicionei,se aparecer alguém com esse e-mail sou eu.

Elaine Ramalho disse...

achei totalmente ridículo a ingenuidade de qe eles tratam o ato de furtar como se fosse algo absolutamente normal , no entanto o autor do blog foi extremamente estúpido e pré'conceituoso com tais , sou flamenguista e jamais cometi tal erro , alias nem eel nem os qe eeu conheço , ridículo da parte de ambos , e admira-se qe o sujo queira dar lição de moral no mal lavado -'

Anônimo disse...

Isso ae !!!
A moralidade baixou em pessoa
neste maldito blog.Sigam em frente com seuS conceitos pré-formulados sobre a moral.Além do mais, o próprio capitalismo abre as portas para o furto quando se pensa em prazer.O capitalismo precisa que o consumidor tenha prazer para então consumir, ou seja, ele induz as pessoas fazerem uso deste prazer de uma forma ou de outra(expropriação).
alá moralidade.

anah disse...

deveriam criar uma comunidade de pessoas que foram furtadas nas lojas americanas, como eu! estava na fila do caixa e o meu celular sumiu de dentro da minha bolsa! eu sei que estava desatenta. perguntei pro gerente como ficava a segurança dos clientes que compram na loja e ele me respondeu que as cameras da loja eram para outra finalidade!!! ahhh... é pra evitar que eu furte e não que eu seja furtada né?!! ridículo isso!

Ednardo Motta disse...

Se você soubesse a quantidade de "comunistas" que conheço que ainda hoje se utilizam da deculpa esfarrapada de estarem expropriando o capital monopolista para praticarem pequenos furtos... tá aí algo que também me assuta.