GUIA DE LEITURA

Se você me perguntasse quais textos ler, eu diria para CLICAR AQUI e achar uns 20 e poucos que eu classifiquei como os melhores. Mas vão alguns de que eu particularmente gosto (e que fizeram algum sucesso):

Caritas et scientia
(as saudades da minha escola)
A-Ventura de Novembro
(o retrato de um coração partido)
Vigília
(os sonhos nos enganam...)
Sairei para a boate e encontrarei o amor da minha vida
(ou "elucubrações esperançosas")
(a afeição por desconhecidos)
A tentação de Mãe Valéria
(trago a pessoa amada em três dias)
A nostalgia do que não tive
(a nostalgia do que não tive)

quarta-feira, 21 de junho de 2006

Ufa!

Desde pequeno, a sensação de que mais gosto é a do alívio, qualquer alívio.
Há o alívio da possibilidade do fracasso que não se concretiza, há o alívio de saber que alguém que estava em má situação ficou bem, há o alívio de se encontrar uma coisa perdida, há o alívio de não chegar atrasado por questão de minutos, há o alívio de quando se encerra uma situação desgastante, há o alívio de quando você está à beira da morte mas sobrevive e muitas outras situações. Há até mesmo o alívio (e esse ninguém pode negar), geralmente conseguido no banheiro, de quando se concretiza algo que há muito se desejava fazer. (escatológico, porém humano!)

Enfim, a vida é também feita de tirar das costas pesos que ela própria nos coloca. Muitas vezes, porém, nós mesmos nos colocamos esses pesos, ou seja, criamos fardos para carregarmos e depois os tirarmos. (Um tanto masoquista, não?)

Não é preciso ir longe para atestar isso.
Correr riscos é uma forma de colocar-se em xeque, testando os próprios limites e esperando o momento em que se terá (ou não) o alívio de dizer "eu consegui".
Trago um exemplo mais tosco ainda, do alívio "artificialmente criado". Se algum dia você vai jantar no seu restaurante preferido, no qual você saboreia cada pedaço da comida, você faria um lanche à tarde? Sim, poderia até fazer, mas resistiria ao máximo para que, de noite, você chegasse com fome e pudesse degustar o prato pelo qual ficou aguando durante o dia, para depois sentir o alívio da saciedade.

Libertar-se daquilo que aflige é sentir a adrenalina esvaindo-se, os batimentos cardíacos acalmando, e o frio na barriga sumindo. Aliás, depois de tudo isso, nada melhor do que mandar um sonoro, reconfortante e aliviante UFA!.

Acabo de aliviar vocês de ler esse post, que para alguns pode ser maçante.
Até a próxima, meus caros.

Felipe

PS: Peço que deixem seus comentários expondo ou suas concordâncias e discordâncias com o que eu escrevo. Quero um blog interativo e, na medida do possível, dialético. Vamos melhorar nossas idéias.

(Ouvindo: Gabriel O Pensador - Rap Do Feio)

7 comentários:

Marco Túlio disse...

não sei dizer se o alívio é a sensação que mais gosto... mas não vou negar que é ótimo, por exemplo, a sensação de acabar uma semana de provas!

marcella =) disse...

eu tava vindo aqui direto pra ver se você tinha atualizado ou nao .. haha dai hoje eu fui no seu profile do orkut e vi lá o link .. dai eu fui veer e vi que você tinha postado :')
hahaha enfiim, eu nao sabia que eu gostava realmente de me sentir aliviada. seilá sabe, logico que eu já me senti, mas eu nunca tinha visto desse jeito, nunca tinha pensado 'caraca, é realmente muito bom quando isso acontece' :)

aah eu amo ler o que você escreve
:*

ligia disse...

nunca tinha parado pra pensar na sensação do alívio. o pior é que eu acho que me prendo mais em pensar nas situações em que eu não estou aliviada.

nessa época de copa, nada melhor que o alívio de vencer um jogo. =)

beijos :*

mari mari disse...

nossa felipe seu blog ta muito legal...
eu tambem gosto muito da sensaçao de alivio...XD

beijos ;*

Julia disse...

Eh acho q eu nunca parei mesmo muito pra pensar no alivio =P
Mas realmente tds jah sentimos alivio por varias situaçoes....e eh verdade que criamos mts situaçoes inconscientemente para sentirmos alivio dps....O alivio é sempre bem vindo =) (para ligia-> é verdade eu quero mt sentir alivio terça no jogo de classificaçao =P )

Bjus;*

Zé (agora com suas teorias) disse...

Vc tem cada idéia pra esse blog hein? cada hora eh um assunto q não me interessa nem um pouco, mas pelo menos vc me faz refletir um pouco

Concordo q o alívio eh ótimo, o alívio do banheiro, do fim da semana de provas e afins. Mas axo q o alívio não vem somente depois de um momento de pressões, dúvidas ou confusões sejam quais forem. Axo q o alívio está presente em toda hora em q vc se sente alegre, se sente satisfeito, por isso a sua importância! Quando vc está com sua família, com seus verdadeiros amigos, com sua namorada(o), quando vc curte de verdade o momento e se esquce do peso da vida, isso pra mim eh o alívio, viver a vida com quem vc ama e do jeito q vc ama.

Bom eh apenas uma teoria, mas axo q funciona...

Drummond mande um abraço pra esse Felipe, q escreveu esse texto, por mim ta?

Anônimo disse...

desculpa estar postando aqui se nem mesmo conheço você, mas achei superinteressante esse seu texto sobre o alívio, pelo simples fato de nele ter mostrado a tamanha importância dessa sensação, que por muitas vezes nos passa desperbicida, em virtude de nossas frequentes preocupações; mal acabamos uma coisa e já estamos pensando em outra, nem mesmo nos dando conta de como foi bom ter finalizado aquela com sucesso, sem nem mesmo ter dito o "ufa"!
sucesso hein!
Tayla Gabrieli