GUIA DE LEITURA

Se você me perguntasse quais textos ler, eu diria para CLICAR AQUI e achar uns 20 e poucos que eu classifiquei como os melhores. Mas vão alguns de que eu particularmente gosto (e que fizeram algum sucesso):

Caritas et scientia
(as saudades da minha escola)
A-Ventura de Novembro
(o retrato de um coração partido)
Vigília
(os sonhos nos enganam...)
Sairei para a boate e encontrarei o amor da minha vida
(ou "elucubrações esperançosas")
(a afeição por desconhecidos)
A tentação de Mãe Valéria
(trago a pessoa amada em três dias)
A nostalgia do que não tive
(a nostalgia do que não tive)

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

Frases feitas

Não tem jeito. Elas estão em ímãs de geladeiras, em peças publicitárias, em agendinhas femininas, na última edição da Revista Capricho ou até mesmo em discussões inteligentes das quais se espera uma mínima argumentação lógica e coerente. Afinal, nem tudo é perfeito. (há!!!)

Começo por aí a falar das frases feitas, redondas, embaladas, portadas em embalagem prática onde só falta o "abra aqui" ou o "serve fácil". Frases feitas rapidamente tornam-se máximas, como se fossem frutos de um conhecimento universal e irrefutável que a qualquer hora pode ser utilizado para, com um breve dizer, destruir qualquer outro pensamento que vinha sendo construído.

Não há nada mais decepcionante do que, em uma discussão qualquer, ser interrompido por máximas isoladas e apresentadas de maneira simples, como "tudo é relativo", "toda unanimidade é burra", "nem tudo é perfeito", entre outras.

Tão irritantes quanto são os clichês que as feministas-de-butique usam. (O feminismo-de-butique é um assunto que eu quero tratar em breve, portanto, pouparei-os da falação.) Quem nunca ouviu "todo homem é canalha", "homem é tudo igual", "os homens são a cabeça, mas as mulheres o pescoço" para fazer a defesa de piadinhas machistas muitas vezes lançadas por puríssima brincadeira?

Os clichês de política também são recorrentes e geralmente começam com "A culpa é de...". Ah sim, a culpa geralmente é do governo ou então da mídia. A culpa nunca é da massa ignorante que não sabe eleger políticos ou de acasos do destino que prejudicam o sucesso do país.

Uma das frases feitas mais manjadas é geralmente usada quando se fazem generalizações quaisquer. Dou uma bala para quem acertar a frase, que é contraditória em si. Ganhou a bala quem disse que "para toda regra há uma exceção". E qual é a exceção dessa regra? Ganha uma Coca-cola quem me convencer de algo.


Prefiro uma macarronada italiana servida numa cantina a um Cup Noodles esquentado no microondas e comido às pressas no caminho para o trabalho. Sim, às vezes ele cai bem, mas o prato da nonna é indubitavelmente melhor. Ele dá mais trabalho? Dá. É menos prático que o macarrão instantâneo? É. Entretanto, todo o trabalho, a elaboração e o requinte compensam, no final.

O mesmo acontece com as frases feitas, que de feitas, elaboradas nada têm. Apesar de serem práticas, pouquíssimo trabalhosas, servirem fácilnão chegam aos pés de idéias bem desenvolvidas, fundamentadas e elaboradas com cuidado.

E aí... qual delas lhe apetece mais?



(Ouvindo:
Masterplan- Enlighten me
Franz Ferdinand - Darts Of Pleasure
Linkin Park - Crawling)

7 comentários:

mari mari disse...

a macarronada me apetece mais xD tambem acho frases feitas meio chatas, apesar de usa-las em algumas ocasioes =P

Rodrigo Reis disse...

Pois é, parece que as pessoas acham que não se pode questionar algumas frases dessas. Elas acabam com as discussões sem serem contestadas. Ah, e parabéns, mais um texto muito bom. Gostei do darts of pleasure hehehe.

Caronte disse...

Não sei... não gostei muito do texto. Mas, como toda unanimidade é burra, o meu comentário servirá para legitimar a qualidade do texto.
Eu sei, eu sei, você estava esperando um comentário favorável, mas, nem tudo é perfeito, né?
Mas, como tudo é relativo, o meu gosto também o é, pode ser que eu esteja distante da opinião corrente e o seu texto realmente seja bom... ou não?
Não gostei da maneira pejorativa como você citou as mulheres que apenas querem a igualdade, admito porém que, com pouca criatividade, provando apenas, novamente, que elas tem razão ao afirmar que homem é tudo igual. Sabemos que toda regra tem uma excessão, mas você não é, certamente, nesse caso.
Mas, com mais trabalho e alguma fé, você poderá melhorar os seus textos, afinal, a fé remove montanhas.
E, antes que venha me dizer que isso é inveja e que a inveja é o fruto da incapacidade, saiba que detesto frases feitas e sem conteúdo, portanto, me poupe de tal comentário.

(:p)

Julia disse...

Adorei a ironia do comentário a cima.. =P
-----
Concordo com você em parte,muitas coisas deveriam ser mais discutidas,e melhor analisadas...mas frases feitas as vezes se encaixam perfeitamente em determinado contexto,explicando praticamente alguma coisa...e dependendo da situação isso é bom,pois apesar de prefirirmos a macarronada,nem sempre há tempo de prepara-la..
----
Beijos ;*
( hauhauah feminista de butique vai ser legal)

Jose Augusto - Zé disse...

Gostei do assunto, mas novamente acho que tem ficado muito superficial. Por um lado é bom, as pessoas lêem. Caso contrário, se fosse maior elas dificilmente o fariam. Eu só digo uma coisa: Quanto mais queijo, menos queijo. :D

Mitidieri disse...

De novo, abordagem perfeita e um tema interessante!
Já te falei pra mandar esses textos pra umjornal, talvez o New York Times te contrate =D

Mas ai, acho que vc generalizou demais ao dizer que as frases fetas NUNCA funcionam ou atingem um objetivo. Há certas situações onde elas se encaixam como uma luva. Só isso.

Felipe Drummond disse...

como sugestão do zé, que tal mudar o nome do blog para SO WHAT´S ABOVE?
;P